Equipe

 

Ana Barroso

Ana Barroso iniciou sua formação teatral no Teatro Tablado como aluna de Maria Clara Machado. Fez cursos com Philippe Gaulier, Rubens Corrêa e Aderbal Freire-Filho, entre outros. Atuou em diversos espetáculos e trabalhou com o grupo de teatro de rua Due Mondi, em Faenza, na Itália. Integrou o Centro de Demolição e Construção do Espetáculo, sob a direção de Aderbal Freire-Filho, no qual atuou em Tiradentes, Inconfidência no Rio, O Tiro que Mudou a História, Turandot ou O Congresso dos Intelectuais, Instruções de Uso e Senhora dos Afogados. Sob a direção de Moacir Chaves, atuou em Don Juan, de Molière, A Resistível Ascensão de Arturo Ui, de Bertolt Brecht, Viver!, com textos de Machado de Assis e A Violência da Cidade, de Moacir Chaves. Em 2007 atuou, sob a direção de Rodrigo Penna, em Eu Nunca Disse que Prestava e no espetáculo O Púcaro Búlgaro, sob a direção de Aderbal Freire Filho. Desde 1989 desenvolve com a atriz Monica Biel um trabalho de dupla voltado para o público infantil. Ana Barroso trabalha também como professora de teatro e ministrou várias oficinas de clown.      


Monica Biel

Monica Biel iniciou sua formação teatral como aluna de Maria Clara Machado no Teatro Tablado. Cursou em Paris a École de Théatre, Mime e Mouvement Jacques Lecoq e fez oficinas com Philippe Gaulier e Monica Pagneau. Atuou em diversos espetáculos e integrou a equipe do Centro de Demolição e Construção do Espetáculo, sob a direção de Aderbal Freire-Filho, no qual atuou em Lampião, Rei Diabo do Brasil, Tiradentes, Inconfidência no Rio, O Tiro que Mudou a História, Turandot ou O Congresso dos Intelectuais, Instruções de Uso e Senhora dos Afogados. Sob a direção de Moacir Chaves, atuou em O Caixeiro da Taverna,de Martins Pena, A Resistível Ascensão de Arturo Ui, de Bertolt Brecht, Viver!,com textos de Machado de Assis, Fausto, de Goethe e A Violência da Cidade, de Moacir Chaves. Desde 1989 desenvolve com a atriz Ana Barroso um trabalho de dupla voltado para o público infantil. Monica Biel trabalha também como professora de teatro, deu várias oficinas de Commedia dell’Arte e foi a responsável, em diversos espetáculos, pelo treinamento dos atores no uso de máscaras.


Moacir Chaves    

Moacir Chaves é diretor de teatro e ator. Formado em Teoria do Teatro pela Uni-Rio, onde concluiu seu mestrado e, atualmente, é professor do Departamento de Direção da Faculdade de Teatro. Trabalhou com o Grupo Tapa, em 1985. A seguir, fundou o Cite-Teatro, no qual dirigiu seus primeiros espetáculos. Como diretor, tem tido seus trabalhos reconhecidos pelo público e pela crítica. Montou, entre outros, Esperando Godot, com Rogério Cardoso e Denise Fraga, O Caixeiro da Taverna, com Suely Franco, Sermão da Quarta-Feira de Cinza, com Pedro Paulo Rangel, Roberto Zucco, com Marcos Breda, Dom Juan, com Edson Celulari e Cacá Carvalho, O Altar do Incenso, com Marília Pêra, e A Resistível Ascensão de Arturo Ui, com Luiz Fernando Guimarães. Participou do Fórum para Jovens Profissionais de Teatro, em Berlim. Formou um grupo chamado Péssima Companhia, com o qual dirigiu e assinou a dramaturgia dos espetáculos Bugiaria, Viver! e A Violência da Cidade. Dirigiu os espetáculos infantis A História de Catarina e Lasanha e Ravioli in Casa, ambos com a dupla Ana Barroso e Monica Biel. Dirigiu Por Mares Nunca Dantes, de Geraldo Carneiro, com Tonico Pereira, Fausto, com Gabriel Braga Nunes, Utopia, com Maria Clara Gueiros, a ópera barroca Dom Quixote e a Duquesa, Ovo Frito, de Fernando Bonassi, Lavanderia Brasil, de Miguel Paiva, com Felipe Camargo, Memória, baseado na obra de Machado de Assis, com o Teatro de Comédia do Paraná e Macbeth, com Bruce Gomlevsky.


Thereza Falcão    

Iniciou sua formação teatral na Faculdade de Teatro da Universidade do Rio de Janeiro e em cursos livres do Teatro Tablado. Participou como atriz de vários espetáculos para o público infantil. Dirigiu por cinco anos o espaço cultural Casa de Ensaio no Humaitá, onde dirigiu Simum , de A. Strindberg e O Caso dos Dez Negrinhos , de A. Christie. Escreveu, em parceria com João Brandão, o espetáculo O Duelo . Escreveu, dirigiu e produziu Missão Super Secreta , espetáculo montado em SP com o título Brincando na Chuva , sob a direção de Marco Ricca . Escreveu com Ana Barroso e Monica Biel, A História de Topetudo , onde também assina a direção. Escreveu e atuou em Galinhas, um Melodrama de Penas . Escreveu, dirigiu e produziu A Arca de Noé e escreveu, com Ana Barroso e Monica Biel, A História de Catarina e Lasanha e Ravioli in Casa . É contratada pela TV Globo, na qual escreveu, entre outros, para os programas Dom, Sítio do Picapau Amarelo, O Pequeno Alquimista, Correndo Atrás, O Jogo, TV Globinho, Garotas do Programa , Turma da Mônica e para a novela O Profeta . Para o canal Futura escreveu Um Pé de Quê e Escola Digital . Escreveu o livro A História de um Desenho , lançado pela Editora Aeroplano.


Aurélio de Simoni

Ao longo dos 28 anos de carreira já realizou mais de 800 trabalhos em teatro, dança, shows, feiras, convenções, etc. Na área teatral foi responsável pela iluminação de vários espetáculos, entre eles As Lágrimas Amargas de Petra Von Kant, direção de Celso Nunes, Ao Terceiro Dia, direção de Aderbal Freire Filho, Roberto Zucco, direção de Moacir Chaves, O Carteiro e o Poeta, direção de Aderbal Freire Filho, O Inimigo do Povo, direção de Domingos de Oliveira, Master Class, direção de Fábio Namatame, Don Juan, direção de Moacir Chaves, O Avarento, direção de Amir Haddad, Bugiaria, direção de Moacir Chaves, South American Way, direção de Miguel Fallabela, Conduzindo Miss Daisy, direção de Bibi Ferreira, Longa Jornada de um Dia Noite Adentro, direção de Naum Alves de Souza, E Daí Isadora?, direção de Bibi Ferreira, Veneza, direção de Miguel Fallabela, Sonhos de Einsten, direção de Cláudio Baltar (Intrépida Trupe) e Utopia, direção de Moacir Chaves. Recebeu os seguintes prêmios: Mambembe (1982/1989/1998), SHARP (1998), SHELL (1992/1995/1996/1997/2003), Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem (1991/1992/1998/1999) Festival de Teatro Infantil -Sesc Nova Friburgo (1999) e SATED (1991/1994).